Como conectar o VSO ao PowerBI

Não faz muito tempo que o time da Microsoft anunciou a integração do PowerBI com Visual Studio Online (VSO).

O PowerBI é uma ferramenta sensacional que consegue se conectar a planilhas, banco de dados e inúmeros serviços. Vou mostrar um passo-a-passo de como conectar seu VSO ao PowerBI.

Continue reading Como conectar o VSO ao PowerBI

Criando gráficos utilizando VSO e o PowerBI – Parte I

Está realmente difícil de acompanhar as novidades do VSO (Visual Studio Online). A cada duas semanas há alguma funcionalidade ou integração nova disponibilizada pelo time da Microsoft. Resolvi falar um pouco sobre criação de gráficos e algumas sugestões de métricas que são bem úteis para retrospectivas e acompanhamento do fluxo de trabalho dos times. Para isso vou usar basicamente 2 ferramentas: o próprio VSO e o PowerBI. Então vamos lá?

Continue reading Criando gráficos utilizando VSO e o PowerBI – Parte I

10 motivos para você migrar para o Visual Studio Online

inicio

De tempos em tempos faço um levantamento das principais ferramentas do mercado para gestão de desenvolvimento de produtos para ver suas evoluções. Na minha opinião, todas apresentaram e sempre vão apresentar prós e contras. Tudo depende do processo de desenvolvimento de software da sua empresa e do trade-off que seu time está disposto a fazer. Uma delas que achei digna de nota é a solução da Microsoft, o Visual Studio Online (VSO). Foi a ferramenta que tinha mais funcionalidades diferentes em único produto. Não estou dizendo que é a melhor do mundo, mas selecionei 10 motivos que me fizeram dar uma chance à essa ferramenta.

Continue reading 10 motivos para você migrar para o Visual Studio Online

Nossa implementação do Feedback Canvas

Em desenvolvimento de produtos ágil é comum a realização de reuniões de retrospectivas ao final de cada ciclo de entrega. Nessas reuniões são utilizadas várias técnicas para entender o que fizemos certo, o que podemos melhorar e como podemos melhorar. Na maioria das vezes os items que aparecem nessas reuniões são voltadas para o time, uma vez ou outra é de uma pessoa em específico.

Já que o feedback é, na maioria das vezes, referente ao time, como sei se eu estou no caminho certo? Como sei qual a qualidade da minha participação naquele time? E, talvez o mais importante, como eu poderia melhorar?

Continue reading Nossa implementação do Feedback Canvas

7 padrões para quebra de User Stories

Já há algum tempo vejo POs com dificuldades para saber quando uma User Story está muito grande e precisa ser quebrada. Esta quebra não é só benéfica em questões de entendimento por parte do time, ela também ajuda a entregar o tão almejado Produto Mínimo Viável (MVP). Resolvi então fazer esse post com demonstrações específicas. Então vamos lá:

Continue reading 7 padrões para quebra de User Stories

OKR

Ultimamente tenho estudando bem OKR pois a empresa onde trabalho está utilizando e eu estou acompanhando de perto essa implantação. Enviei um paper para o Agile Brazil (acontecerá em nov/2014) com o tema “OKR e Agile: um caso de estudo de implantação” que conta como está sendo a implantação dessa metodologia e como isso afeta a empresa e como estamos tendo cuidado para não ferir nenhum princípio ágil. Então resolvi falar um pouco aqui sobre o que é OKR.

Continue reading OKR

Técnicas de priorização do Product Backlog – Kano Model

Primeiro post de 2014 será sobre técnicas de priorização do Product Backlog. Esse ano tentarei postar com mais frequência (espero que isso não seja mais uma daquelas “promessas” de ano novo).

É no Product Backlog  que se concentram as necessidades de negócio de um produto que se quer construir. É importante que ele não se transforme em um depósito de requisitos, ou seja, quaisquer items são adicionados e ficam lá toda a vida com prioridade baixa. Mas isso é assunto para outro post. O Product Backlog é um documento vivo cuja responsabilidade de mantê-lo atualizado e priorizado é do Product Owner. Esse primeiro post irá falar sobre uma técnica chamada Kano Model.

Continue reading Técnicas de priorização do Product Backlog – Kano Model

O que é Scrum mesmo? Parte II

Dando continuidade a primeira parte da série de posts “O que é Scrum mesmo?” irei falar nesse post um pouco sobre os pilares e os papéis que compõe o Scrum.

Os três pilares do Scrum: Transparência, Inspeção e Adaptação.

A transparência é necessária para que todo o processo fique visível a todos. Cada passo ou decisão que o time dá e seus resultados devem estar ao alcance de todos. Transparência é a base. Ela deve estar presente em todos os momentos. Desde qual tarefa um membro está fazendo no momento até se os desenvolvedores tiveram algum imprevisto durante a sprint e terão que avisar o PO sobre algum item que não conseguirão entregar.

Continue reading O que é Scrum mesmo? Parte II

Scrum x Kanban? Scrum e Kanban? One methodology to rule them all?

Após algum tempo sem postar algo, venho com esse post com um assunto que há muito está me incomodando e que acredito que está gerando um impacto negativo na comunidade de desenvolvimento de software.

Há algum tempo participo de eventos de ALM e de processo. O que observo é uma certa rivalidade entre os profissionais que utilizam metodologias diferentes. Determinados eventos (nem vou citar organizações) puxam mais a sardinha para o Scrum e menosprezam Kanban. E eventos organizados por outras organizações (que também não vou citar) fazem o contrário.

Continue reading Scrum x Kanban? Scrum e Kanban? One methodology to rule them all?

Níveis de comprometimento no Scrum e no Kanban

Membros de um time de desenvolvimento de produto ágil devem compartilhar uma característica básica: comprometimento com um objetivo. Comprometimento pode parecer algo simples de se entender em um primeiro momento mas será que o time realmente entende o que é estar comprometido? O nível de comprometimento em diferentes vertentes ágeis são iguais?

Continue reading Níveis de comprometimento no Scrum e no Kanban